O QUE É BIM?

Quando falamos sobre a elaboração de projetos BIM, estamos nos referindo ao processo de desenvolvimento colaborativo entre as disciplinas da construção civil, em que mais do que uma maquete eletrônica, os modelos BIM englobam todas as informações necessárias para a análise, compatibilização, gerenciamento, execução e manutenção do projeto desenvolvido.

“ Com a tecnologia BIM, é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção.

Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais.

Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.”

 

- Eastman, C., Teicholz, P., Sacks, R. and Liston, K. (2011)

O QUE SIGNIFICA PROJETAR EM BIM?

Segundo Manzione (2013), a sigla BIM pode ter dois significados, Building Information Modeling ou Building Information Model (Modelagem de Informação da Construção ou Modelo de Informação da Construção).

Apesar de parecidos, as definições têm certas diferenças importantes. Enquanto a primeira pode ser definida como um processo que permite a gestão da informação, a segunda representa o conjunto de modelos compartilhados, digitais, tridimensionais e semanticamente ricos, que formam a espinha dorsal do processo Building Information Modeling.

Ou seja, BIM não significa uma única ferramenta ou um único processo, mas sim um conjunto dos mesmos, aplicados e desenvolvidos por diferentes profissionais, simultaneamente, com o objetivo de simular digitalmente todo o ciclo de vida da construção. Abaixo veremos alguns exemplos destes processos e ferramentas, e suas aplicações.

1

PLANEJAMENTO

BIM Mandate (Manual BIM)

Antes de iniciar os trabalhos em um novo projeto, é necessário que todas as equipes participantes façam um alinhamento de expectativas e de entregáveis, contemplando quais são as informações mínimas que se deseja extrair do modelo final e como os arquivos deverão se comunicar. Este alinhamento deve ser definido em conjunto e gerará nosso primeiro documento,

o BIM Mandate.

 

Este documento definirá as diretrizes de projeto e a comunicação entre os projetistas, além das responsabilidades de cada um, especificando o cronograma, parâmetros mínimos, informações mínimas e o nível de detalhamento em cada etapa de projeto, as nomenclaturas, pontos de referência, entre outros.

      Diretrizes

  • Diretrizes de Modelagem;

  • Definições de Projeto;

  • Padrão de Nomenclaturas de arquivos, materiais, bibliotecas etc.;

  • Nível de Desenvolvimento;

  • Nível de Informação;

  • Utilização de EAP; Planejamento 4D;

  • Coordenação de Projetos;

  • Entregáveis

BEP - BIM Execution Plan (Plano de Execução BIM)

Após a validação do BIM Mandate, deve ser desenvolvido o BEP (BIM Execution Plan, ou Plano de Execução BIM). Este documento deve ser único e específico de cada projeto, levando em consideração as suas peculiaridades, no qual deverá ser definido, por exemplo, os usos do BIM, identificação do terreno e o ponto base, responsabilidades durante o desenvolvimento de projeto, como vai ser feita a coordenação dos modelos, quais serão os softwares a serem utilizados, qual unidade de medida deverá ser considerada, entre outros.

 

O BIM Mandate está relacionado à forma única de realizar um procedimento para modelagem em cada empresa, já o BEP define as diretrizes gerais de cada projeto para cada empreendimento, ou seja, de contrato a contrato

      Diretrizes

  • Extração de quantitativos;

  • Lista de materiais;

  • Padrão de nomenclatura de objetos;

  • Análises de energia;

  • Utilização vinculada a EAP;

  • Compatibilização eficiente e prática no BIM;

  • Coordenação interna e externa;

2

DESENVOLVIMENTO

Ferramentas

Assim como mencionado anteriormente, para um projeto ser considerado BIM é necessário que as ferramentas utilizadas atendam algumas especificações. Ele deve conter informações inseridas pelos projetista em cada elemento construtivo, sendo elas suas características físicas, técnicas, quantitativas e qualitativas, de forma que seja possível rastrear, analisar e extrair de maneira rápida e assertiva. Um modelo não pode simplesmente apresentar vistas 2D e 3D, seus elementos devem ser uma representação fiel do que será construído na realidade. Isto quer dizer que as ferramentas utilizadas para criar estes modelos devem permitir a parametrização de informações. Alguns exemplos de ferramentas para desenvolvimento são:

  • Revit

  • ArchiCAD

  • TQS

  • Tekla Bimsight

  • QiBuilder;

  • Eberick

 Parametrização

As ferramentas que permitem a incorporação de informações aos elementos construtivos garantem que estas informações sejam rastreáveis dentro do modelo. Isto significa que ao criar diferentes vistas, tabelas, análises energéticas e quantitativos, estas informações serão localizadas, organizadas e apresentadas automaticamente pelo programa, proporcionando a automatização do processo de documentação.

Visualização

Ao se falar em visualização da informação, as possibilidades vão muito além dos elementos construtivos. Ao se trabalhar com BIM, é possível criar parâmetros específicos de tempo, custo e manutenção do edifício, que permitem visualizar as etapas de construção antes mesmo de as equipes começarem os trabalhos em campo, além fazer um comparativo visual entre o planejado e o real durante a construção para avaliar o desempenho da obra. Essa possibilidade de ver o empreendimento finalizado antes dele ser construído permite ao cliente ter certeza de que o produto final está realmente de acordo com as suas  expectativas.

3

GERENCIAMENTO

Interoperabilidade

Além da parametrização das informações em modelos individuais, dentro do processo BIM é indispensável que os projetistas tenham a possibilidade de conectar seus projetos dentro de um espaço comum, para que os modelos possam ser compatibilizados, avaliados e aprovados pelo coordenador do projeto e pelo cliente final.

 

Interoperabilidade significa que não é necessário que todos utilizem as mesmas ferramentas, mas é obrigatório que todas as ferramentas utilizadas durante o processo de desenvolvimento do projeto permitam a extração e leitura de arquivos em formato Open BIM.

4

COMPATIBILIZAÇÃO

Identificação de Interferências

O processo de compatibilização de projetos não é único do BIM, ele pode ser realizado manualmente por profissionais qualificados e experientes dentro do desenvolvimento padrão de projetos. O que difere uma situação da outra é que como os modelos BIM são desenvolvidos parametrizados, com as informações reais e não simbólicas dos elementos construtivos, e podem ser conectados independentemente da sua ferramenta de criação, a compatibilização entre os modelos pode ser feita automaticamente de forma ágil e completa, nos mínimos detalhes e por qualquer pessoa.

 

Desta forma, podemos identificar na fase de projetos problemas que só seriam identificados em obra, e prevenir problemas complexos que poderiam causar atrasos e gastos adicionais.

 

A IMPLANTAÇÃO DO  BIM 

Dizer que o BIM é algo novo, revolucionário e o futuro da construção é algo equivocado. A utilização dos conceitos apresentados acima está presente desde 1974, e desde então foi muito disseminada em países mais desenvolvidos. 

 

No Brasil, este método de trabalho vem ganhando mais notoriedade nas últimas décadas e hoje já é obrigatória para alguns estados brasileiros, como Santa Catarina que lançou o primeiro caderno de especificações BIM para projetos de obras públicas do Brasil. Além disso, em 2011 foi emitido a parte um da primeira norma brasileira regulamentadora para projetos em BIM, que padroniza a forma como os escritórios devem apresentar e categorizar as informações.

Aqui na MODO Projetos, nós acreditamos que o BIM já é uma realidade que só tende a crescer e se aperfeiçoar. Além de utilizar os conceitos, ferramentas e processos mencionados acima, nós também incorporamos diversos outros que complementam nosso desempenho e garantem um resultado excepcional. 

 

Agora que você já conhece os itens básicos do que faz um projeto ser BIM, venha conhecer um pouco mais sobre como a MODO trabalha, e se aprofunde mais no universo BIM!

BIM
3d_edited.png